Ver a vida como uma criança

Sabia que é o nosso cérebro o maior culpado por deixarmos de ver a vida através do olhar de uma criança?

Quando era criança os verões duravam eternidades, agora quase nem temos tempo para ir um dia a praia sem deixar de pensar nos “afazeres”.

Quando era criança as brincadeiras eram intermináveis agora quase nem temos tempo para nos divertir e a vida é uma autêntica correria.

O nosso cérebro tende a processar com maior eficácia tudo o que é emocionalmente intenso, independentemente da emoção. Todos recordamos o primeiro grande amor; um momento constrangedor em público; um acidente de carro; sejam emoções positivas ou negativas, tudo o que é intenso, marca de forma mais profunda.

Ora aqui está a grande diferença entre a permanente novidade da vida de uma criança e a habitual rotina da vida de um adulto. Para a criança tudo é uma descoberta e o tempo é imensurável nesta vivência que é o novo; para o adulto tudo é uma repetição de algo esquecendo-se de ver para além das entrelinhas do que parece banal. Para a criança tudo é emocionalmente intenso e significativo; para o adulto tudo não passa de mais um acontecimento monótono e repetitivo.

Ser adulto é exigente pois nem sempre nos permite ver as coisas como elas são, e ligamos o “complicometro”. Ou é por causa do tempo, ou é por causa do dinheiro, ou é porque não estou preparado, há sempre uma desculpa!

A criança acorda de manhã num dia de sol e e diz – Hoje vai ser um dia perfeito. Vou brincar, passear, divertir-me. E se lhe perguntarmos como seria o seu dia se estivesse a chover diria: Hoje vai ser um dia perfeito! Vou brincar, passear, divertir-me, só que dentro de casa.

O adulto quando tem que tomar decisões ou fazer escolhas por vezes adia porque não ainda não é a altura certa, porque não sabe se vai conseguir, porque tem MEDO. A criança vai e faz e depois diz – Já está! Tem um poder criativo enorme, não tem medo de falhar, não tem medo que a critiquem.

Há um momento em que isto começa a mudar, não sei especificamente quando é que isso acontece mas tenho a certeza que sempre que vejo a vida como uma criança fica tudo bem mais simplificado. Por isso coloquei uma foto minha de pequena na carteira e quando tenho duvidas, olho nos meus olhos de criança e pergunto:

O que farias tu? E a resposta está sempre certa!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *