O que faria se tivesse amanhã, 1 milhão de euros na sua conta?

Dizem por ai que dinheiro não tráz felicidade mas se amanhã acordasse, e como por magia tivesse 1 milhão de euros na minha conta tenho a certeza que ia ter impacto positivo!

Decidi escrever sobre este tema após ter lido um artigo sobre o impacto emocional positivo que ganhar a lotaria tem na nossa felicidade.

Já deu por si a comprar uma casa nova, ou um carro novo, ou outra coisa qualquer para a qual andou a juntar uns trocos durante anos e de repente sente uma felicidade tremenda e depois de dormir sobre o assunto acorda como se nada fosse dois ou três dias depois?

Já deu por si a ter uma quezília com um amigo, a ter que mudar de lidar com uma mudança de emprego imprevisível, ou uma rutura amorosa, um acidente que estraga o seu carro e apesar do impacto negativo imediato passado alguns dias começa a sentir-se novamente “normal”?

“ A vida nem sempre é o que gostaríamos que fosse, mas fazermos da vida que temos o seu melhor, é a única forma de sermos felizes!” (Jennie Jerome Churchill)

A esta altura deve estar a pensar que a felicidade se esvai mais rapidamente que a tristeza, mas a verdade é que esse fenómeno é extremamente condicionado pela atenção e o tempo que investe a falar mais dos seus problemas do que das suas conquistas, certo?

Pois a ciência explica que temos um nível básico de felicidade e que independentemente dos estímulos e situações que pontualmente fazem oscilar esse nível básico, temos uma competência adaptativa espontânea de nome Adaptação Hedónica.

A Adaptação Hedónica é um processo psicológico através do qual as pessoas se adaptam, a estímulos negativos ou positivos, pelo que a duração do impacto emocional desse estímulo enfraquece ao longo do tempo.

As boas notícias são que, apesar de este fenómeno acontecer de forma mais evidente com bens materiais, no que concerne a experiências o efeito emocional tende a ser mais duradouro. Uma outra forma de fazer perdurar estados emocionais positivos é investir dinheiro nos outros, a chamada felicidade partilhada.

The Happy Film é um interessante documentário acerca de um designer gráfico (Stefan Sagmeister), que decidiu implementar na sua vida as várias sugestões científicas para elevar a felicidade.

Dicas para usarmos este processo adaptativo a nosso favor:

  1. Atenção Sedutora – aquilo em que me foco dita a minha experiencia emocional, sabendo isso porque não usar o poder do foco para estímulos sedutores, positivos e energizantes?
  2. Dinâmica e Variedade – investir seletivamente e de forma intermitente nos estímulos que nos fazem felizes. Tudo o que é permanente acaba por ser mais rapidamente “adaptado”!
  3. Novidades e Surpresas – se um sofá é uma novidade de curta duração, pois rapidamente o temos como uma variável permanente e repetitiva, já uma amizade, uma paixão, o nosso trabalho, e algumas atividades acabam por ter sempre uma carga de imprevisibilidade e surpresa. Porque não ter mais destes estímulos na nossa vida e alimenta-los positivamente?

Depois disto, eu sei claramente o que faria com 1 milhão de euros para ser mais feliz por muito tempo e você, o que faria?

 

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *