O Poder dos Relacionamentos Nutritivos – lição 1

Quando pára para pensar na qualidade dos seus relacionamentos, qual a primeira palavra que lhe surge para os descrever? Destrutivos ou Nutritivos? Se ao olhar para algumas das suas relações atuais sente que não são saudáveis, sugiro que leia este artigo.

Sente que na maior parte do tempo as suas relações adicionam valor positivo á sua vida ou nem por isso?

Regularmente recebo pedidos de informação e ajuda de pessoas que procuram, através do Coaching e da Gestão Emocional, uma alavanca para nutrir os seus relacionamentos, pessoais, profissionais e amorosos. Tenho estudado muito sobre este tema e hoje decidi avançar com uma coletânea de várias lições para ajudar os meus seguidores a nutrir os seus relacionamentos. Prontos?

Lição nº 1 – Nutra as suas relações através das palavras

1 – Atenção ao que diz – quando comunica com os seus pares (e quando os seus pares comunicam consigo) que carga energética tem as suas palavras? Imagine que a carga energética do nosso discurso podiam ser mensurada em 2 pólos macro: positivo e negativo. Dependendo do pólo que temos mais predominante, o impacto da minha comunicação em mim e nos outros, ou é nutritivo ou é destrutivo da relação e das nossas emoções. Seria ótimo termos um sensor para regular estas competências sendo que na verdade a maior parte das vezes é totalmente inconsciente. Frases como: “Não é propriamente uma crítica!”, “Não te quero preocupar!”, “Isso parece-me complicado!”, aparentemente com uma intenção positiva, transmitem uma baixa energia.

Esta semana fique mais atento ao impacto do que diz nos outros e ao impacto do que os outros dizem em si!

2- Abuse do Elogio – Já se apercebeu que quando estamos apaixonados, entusiasmados, envolvidos numa relação, tendemos a ser uns bajuladores natos das qualidades e pontos fortes do outro e que á medida que assumimos isso como um facto, desligamos nos do processo de valorização e reconhecimento? Para não deixar de ver e sentir o belo nas suas relações, experimente usar, intencionalmente e com regularidade, a teoria do foco no positivo e verbalize-o á outra pessoa. Na Psicologia Positiva, esta comprovado que o rácio das pessoas mais felizes e dos relacionamentos mais saudáveis é de 3/1, ou seja, 3 elogios para 1 crítica. Como está o seu rácio?

Esta semana intencione tecer pelo menos um elogio ás pessoas que mais ama, aos colegas de trabalho e a si próprio.

3- Abando –me o inimigo – Para além do discurso de carga negativa, existem algumas palavras que usamos indiscriminadamente que podem ser “destrutivas” na passagem de mensagens. Um exemplo de um inimigo linguístico a abater é: “MAS”. Conhece aquelas pessoas que chegam perto e dizem algo do género: “És uma pessoa incrível e gosto imenso de ti MAS…” (como se sente mesmo não sabendo ainda o que vai ser dito a seguir? Imagine agora que abandona o “mas” e passa a usar o “E”: “És uma pessoa incrível e gosto imenso de ti E…” (como se sente agora? Curioso/a talvez. Aproveite para dizer aquilo que pretende passar da forma mais positiva possível focando no que quer ao invés do que não quer

Esta semana experimente substituir o “mas” pelo “e” e fique alerta para o impacto da sua comunicação.

São as pequenas diferenças que implementamos de forma consistente nos nossos rituais que promovem os grandes resultados. Por isso o desafio desta semana é: evitar o “mas”, positivar a carga das palavras, e abusar dos elogios genuínos. Alguém se atreve?

“Para melhorar as suas experiências relacionais lembre-se que um dos primeiros passos é libertar-se das suas expetativas em relação ao outro. Apenas quem age para marcar a diferença, se permite!” (NM)

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *