Baú de Besouros ou de Tesouros

No outro dia falava com uma cliente de Coaching que lidava com vários desafios em simultâneo e os partilhava comigo.

Não gostava muito do seu trabalho, exigia muitas horas extraordinárias; recebia abaixo da media de mercado, o ambiente não era o melhor. Estava a viver um relacionamento destrutivo, discutia imenso com o companheiro, estavam cada vez menos vezes juntos e já não havia paixão. Tinha muito pouco tempo para si, o dinheiro nunca chegava para pagar as contas e como se não bastasse ainda havia uns problemas de saúde.

Para esta pessoa quase não valia a pena viver, pois não tinha nada daquilo que queria e estava a sentir-se sem forças para dar a volta à situação.

Reflectindo mais tarde sobre esta situação percebi que:
Grande parte das pessoas que conheço, têm dentro de si muitos recursos disponíveis ou aptos a serem disponibilizados (energia, motivação, entusiasmo, ação, força, coragem, vontade, etc). No entanto grande parte dessas mesmas pessoas escolhe disponibilizar e focar-se num outro tipo de recursos (cansaço, frustração, inação, baixa auto confiança). Ou seja quando guardamos no nosso baú as “más memórias e ocorrências” da vida, dado o seu tamanho limitado, ficamos sem espaço para guardar as “jóias da nossa vida”.

É quase como se pudéssemos escolher guardar aquilo que queremos ter dentro de nós num báu e haver 2 tipos:

  • Baú dos Besouros – foco essencialmente naquilo que não queremos, que nos deita abaixo e faz zum zum nas nossas cabeças até doer.
  • Baú dos Tesouros – foco essencialmente naquilo que queremos, nas oportunidades, no que nos entusiasma e nos deixa a cabeça aos saltos de boas ideias e um sorriso daqueles na boca!

O que guardas dentro do teu Baú? Lembra-te que os Besouros vão sempre existir mas antes de os fecharmos no Baú devemos ouvir o que nos têm a dizer e simplesmente transformar essa mensagem num Tesouro que possa ser útil mais tarde.

Eu adoro abrir o meu Baú e para que tu também sugiro que pegues no teu e sigas os seguintes passos:

  • Limpeza geral – sacode tudo o que possa estar dentro do teu baú
  • Guarda os Tesouros – do que saiu escolhe o que queres reaproveitar pois pode ser útil no futuro ou simplesmente te faz sentir em bom estado emocional
  • Recicla os Besouros – do que sai seleciona o que não te serve de acordo com as emoções que te faz sentir (se induzir estados negativos há que reciclar retirando dai a melhor aprendizagem possível)
  • Junta mais Tesouros – junta agora as tuas melhores jóias da vida. Quais foram os melhores momentos da tua vida, as tuas conquistas, as tuas emoções fortes e apaixonadas. Quais são aqueles 2 momentos que te marcaram pelo impacto feliz que tiveram? Quem são aquelas pessoas que sempre te fazem sorrir e sentir bem?
  • Rotatividade de Tesouros – o teu baú deve ser suficientemente grande para caberem lá todos os teus bons momentos e emoções; mas suficientemente pequeno para não ficarem lá muito tempo as mesmas e ir actualizando com novas e melhores momentos e emoções.
0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *